E se eu amar demais?

Estamos numa época que, se você se entrega a alguém totalmente, você é um idiota. Como se amar por completo, sem medos, fosse um erro… Não consigo ser metade, ou eu vou e dou o melhor de mim, ou prefiro nem ir. Não me importa se o outro vai ou não fazer a “parte dele”. Amar não é como um jogo, não precisa ser cheio de regras. Não precisa torná-lo difícil, nem perder a fé, achando que ninguém presta… Somente faça ser bom, se não for… Toca a vida, só isso.
A gente tem um medo de sofrer super antecipado. Pra quê?
Se estamos solteiros: “assim é melhor, pq ngm me magoa”.
Precisamos meeeesmo colocar sempre o negativismo em cima de algo que sequer existe? Não, claro que não.
Humanos são falhos e cada um tem sua individualidade. Tentar achar alguém que se encaixe em todas as suas expectativas, é impossível. Então, procure quem te faz bem, e se em algum momento o outro falhar: perdoe, pra dar alívio pro seu próprio coração e depois, vá procurar outro rumo pra tua vida.
Mas, não viva estacionado, pensando que nada nesse lance de amor, tem sentido. Faz todo o sentido, a gente é que complica e faz do amor algo intocável.
É preciso sentir, apenas. E isso só se faz com leveza na alma.

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s